Neste Living o cinza  foi o ponto de partida, em diferentes tons e texturas. Presente no porcelanato que imita cimento, na pintura das paredes, no linho do sofá, cortinas e almofadas, bem como na laca cinza da porta de correr acesso aos quartos e na brincadeira de colunas, prateleiras e portas da marcenaria. Alguns toques de branco foram dados pela laca na porta de entrada e na janela passa pratos.

Com a missão de aquecer o ambiente no sentido literal da palavra, foi instalada lareira à gás para curtir os dias frios com um bom vinho. No sentido figurativo de “aquecer” entrou  em cena marcenaria em carvalho claro, a poltrona Eames  revestida com couro caramelo e o tapete e passadeira persas herança de família, o que puxou tonalidade vinho e vermelha de almofadas e produção que ainda deram um mix interessante com os tijolinhos estilo inglês usados na parede oposta ao painel TV.

Mobiliários de herança como mesa torneada, cadeiras medalhão e cadeirinha de balanço ganharam vida nova e ar moderninho com pintura em laca preta  fosca e troca de palhinhas, um charme. Outras peças  peças bacanas, como o relógio de parede entalhado e o telefone a manivela da década de 20 que estavam super bem preservados, decoram as paredes, e encontram na parede da mesa de jantar painéis com wall art  de Giuliano Martinuzzo.